Rota Romantica do meno aos Alpes
Romantic Road online booking

Historia

História da Rota Romântica

Não se cria uma rota turística todos os dias. Em 1950 surgiam os primeiros frutos do milagre econômico alemão. O ingresso do cinema custava apenas uma moeda de um marco e quem tinha carro próprio era considerado bem-sucedido na recém-criada República Federal da Alemanha. E de onde surgiu a ideia da primeira rota de férias alemã? Ninguém consegue responder a esta pergunta. Mesmo quem mora entre Würzburg – as margens do rio Reno – até Füssen – aos pés dos Alpes, desconhece quem foram os fundadores deste percurso.

Na zona alemã de ocupação norte-americana do pós-guerra houve um aumento na esperança de um futuro melhor, graças ao turista estadunidense. Os soldados americanos que cuidavam da região alemã ocupada começaram a passar férias com seus familiares nessas localidades. A Rota Romântica se desenvolveu e já possui, inclusive, letreiros em japonês.

Os idealizadores deste itinerario, quando se reuniram em Augsburg, queriam recriar a Alemanha como destino turístico depois das desgraças provocadas pelo terror hitlerista. A intenção deles era que todos turistas estrangeiros tivessem uma imagem positiva do país. Com as belas cidades medievais ao longo da Rota Romântica era possível mostrar uma nação alegre, multifacetária e imersa na história da União Europeia.

A rota de férias alemã mais conhecida no mundo é a Romântica. Uma pesquisa realizada na década de 90, por exemplo, detectou que 93% dos japoneses já haviam ouvido falar nela e desejavam conhecê-la.

Mas o que é a Rota Romântica? É a conexão de duas dezenas de belas comunidades no sul da Alemanha. Entre os mais populares destinos turísticos ao longo deste itinerário estão Rothenburg ob der Tauber, a cidade barroca Würzburg, Füssen, Augsburg e Dinkelsbühl. Aqueles que já viajaram por, pelo menos, duas vezes ao longo deste trajeto acrescentam, certamente, outros destinos como Nördlingen Landesberg, Bad Mergentheim e Feuchtwangen.

Ao longo do trecho sul da Rota podem ser encontrados vestigios dos romanos, considerados os verdadeiros criadores deste caminho turístico. A intocada Via Cláudia, construída pelos romanos, segue de Füssen a Augsburg, ao longo do rio Lech. Em 47 a.C. foi delineada a Via Claudia Augusta pelos vales alpinos de Reschen e Fernpass por Füssen até Augsburg, seguindo posteriormente o curso do rio Danubio.